» Educadores refletem sobre Maria e sua ação na
    Mediação da Graça de Deus

publicado em 11.5.17
...........................................................................................................................................................

A formação dos educadores na Escola de Leigos neste mês de maio foi realizada no dia 9,  terça-feira, tendo como tema “Maria medianeira da Graça que nos vem de Deus”. Reunidos em sete grupos de trabalho, a Comunidade Educativa foi conduzida pelos formadores e pelos participantes do FRASSI.

Refletimos sobre a Passagem das Bodas de Caná, narrada por João no Capítulo 2, versículos de 1 a 11.  Nesta narrativa, Maria intercede junto a Jesus para que Ele faça algo diante do risco da falta do vinho (e da alegria) para aquela festa de casamento. Sabemos que estas bodas marcam o início da vida pública de Jesus. Por isso, a sua simbologia foi explorada nos nossos grupos de trabalho. Vimos que o casamento na literatura bíblica diz da fidelidade de Deus em sua aliança com o seu Povo. O vinho é a personificação da alegria e uma antecipação daquilo que será gerado com a vinda do Messias. No diálogo de Jesus com Maria, descobrimos que ali, naquele momento a Mãe de Jesus se faz sua discípula. Ao contrário dos demais discípulos, Maria não pede ao Mestre nada para si, mas para os outros. Ela possui o discernimento necessário para guardar dentro do seu coração a compreensão das escolhas do Filho de Deus.

Na Escola Doroteia, de Pedagogia Cristocêntrica, formada por educadores que evangelizam pela Educação, Maria se apresenta como o modelo mais perfeito do que é ser discípulo de Jesus Cristo. Ao reconhecer-se seguidora de Jesus naquela festa de casamento,  passa a orientar os demais, ao dizer aos serventes: “Fazei tudo que Ele vos disser!” Ela mesma já tinha passado por esta experiência de entrega quando respondeu ao anjo da Anunciação: “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim, segundo a vossa palavra!”

No segundo e último momento da formação, cada educador recebeu uma vela de cera, protegida por uma lanterna que contempla algumas imagens de Maria da devoção de Paula Frassinetti, bem como a imagem de Nossa Senhora Aparecida, neste Ano Santo Mariano, em que completamos 300 anos desta devoção no Brasil.  Numa Caminhada Luminosa, todos os educadores foram conduzidos para a escadaria de nossa Capela. Naquele espaço, esperava-nos um singelo altar de Nossa Senhora Aparecida, abençoada na ocasião do Encontro de Formadores realizado em Aparecida, São Paulo, no mês de abril. A Banda de Música da Guarda Municipal de Belo Horizonte, posicionada em frente à Capela, acolhia aquela peregrinação de luz e júbilo para a Mãe de Jesus, Rainha e Padroeira do Brasil.



Todas as mães de nossa casa foram convidadas a se colocarem na escadaria junto à imagem da Mãe de Jesus. Ali, naquele espaço, rendemos graças a Deus pela nossa Mãe do Céu e pela nossa mãe terrena, aquela que Deus escolheu para nos trazer à vida. Rezamos a graça de ser mãe de cada uma de nossas educadoras e colocamos diante de Deus o nosso desejo de DAR VIDA até o fim. Foi uma noite marcada pelo aprofundamento, a oração e a celebração da vida daquelas que geraram e geram a vida. No abraço carinhoso, embalado pelo som da Banda de Música, reavivamos em cada um de nós, Leigos e Irmãs Doroteias, o Espírito de Família que nos vincula e a  Maternidade Espiritual que Paula tão bem vivenciou e nos deixou como legado.