» Notícias do Departamento de Educação Física e Artes

publicado em 17.11.17
...............................................................................................................................................


>> Nosso Coral participa do FIC – Festival Internacional de Corais

No dia 22 de setembro o Coral de Alunos, Pais e Funcionários do Colégio Santa Dorotéia participou do FIC - Festival Internacional de Corais. O FIC desse ano homenageou MARIA em diversas instâncias, por ser este um Ano Mariano dedicado à comemoração dos 300 anos do aparecimento da imagem de Nossa Senhora Aparecida (Padroeira do Brasil), 100 da Aparição de Fátima e 250 anos de Peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora da Piedade (Padroeira de Minas Gerais). A apresentação foi na Igreja Santa Teresa e nosso coral emocionou a todos os presentes ao cantar canções como Ave Maria no Morro, Vilarejo, Pra Sonhar e A Lua.

 


>> Projeto Acadêmico do 9º ano - Disciplina de Educação Física
     Atividade física e qualidade de vida

Realizamos no mês de setembro, com os alunos do 9º ano EF, uma visita à Academia Fitness Universo da Água, onde foi ministrada uma palestra com o professor de  Educação Física e ex-aluno do colégio Eric, que abordou temas relacionados aos benefícios e cuidados da atividade física na adolescência, como a importância  da avaliação, alimentação e hidratação adequadas, estrutura do local, segurança dos aparelhos, profissionais qualificados, tipos de atividades/treinamentos adequados a cada faixa etária, mitos e verdades sobre a academia, entre outros. Acreditamos na importância de orientar os jovens sobre essas questões, para que busquem uma atividade física saudável, que traga benefícios para sua saúde. Os alunos foram acompanhados pelos professores de Educação Física Benito, Kleber e Márcio.



>> Atividade física para PNE – Portadores de necessidades especiais

Os alunos do 9º ano participaram, em agosto, de uma palestra com o professor Guilherme Sete Câmara, que trabalha na Associação Mineira de Reabilitação, com atividade física para crianças e jovens com deficiências neurológicas. Na sequência deste trabalho, Projeto Acadêmico da 2ª etapa, os alunos tiveram uma experiência diferente: participaram de aulas de Educação Física de esportes adaptados, como o Tapabol assentado, o Golbol e Basquete em cadeiras de rodas, quando tiveram a oportunidade de vivenciar essas modalidades esportivas adaptadas. Foi uma experiência marcante para os alunos.

 

>> Circuito Educacional Segmento 2 – 6º ao 9º ano e EM

No mês de outubro foi realizado, nas aulas de Educação Física, o Circuito Educacional de Educação Física do Segmento 2 (Unidades 1 e 2). Foi desenvolvido o “Projeto – Lazer – Compartilhe essa alegria!”, com objetivos de incentivar a prática de atividades de lazer, de forma lúdica e prazerosa, reconhecendo sua importância na promoção da alegria, interação social e qualidade de vida. Tivemos uma semana de jogos, esportes de aventura, brincadeiras, oficina de danças e outras possibilidades de práticas corporais. Muita alegria, sorrisos abertos e um desafio lançado aos alunos: de praticarem atividades físicas e de lazer em FAMÍLIA. Também foi feita a divulgação da Cartilha (Manual de Orientação) de “Promoção de Atividade Física na Infância e Adolescência”, lançada em julho deste ano pela Sociedade Brasileira de Pediatria, elaborada por médicos e profissionais de Educação Física.





Vejam alguns depoimentos de alunos sobre essa atividade...

“Como aluno, eu gostei muito do Circuito Educacional, pois nele consegui praticar brincadeiras que meus pais praticavam, e agora posso brincar com eles no meu tempo vago. Gostei muito também por serem brincadeiras que eu faço com meus amigos no interior de Minas Gerais”. (Felipe Moreira de Mello – Turma 84).

“O Circuito Educacional de Educação Física proporcionou a nós, alunos, uma aula de descontração e felicidade. Como aluna do 3º ano EM, foi ótimo ter uma aula dedicada a brincadeiras, dança e atividades recreativas, já que vivenciamos aulas longas e expositivas para o vestibular. Foi sensacional poder me divertir com meus amigos sem nenhuma preocupação, apenas risadas! O Circuito Educacional também serviu para nos lembrar que é possível cuidar da saúde  (e ter lazer ao mesmo tempo) com atividades simples e divertidas. Agradeço aos professores e coordenadores por nos proporcionarem uma aula despojada e cheia de alegria!”. (Luísa Aguiar – Turma 233).

“O Circuito Educacional de Educação Física do Colégio Santa Dorotéia foi um conjunto de atividades e brincadeiras que tinham como intuito integrar os alunos em momentos de lazer, em aulas de Educação Física com propostas diferentes das aulas comuns. Basicamente, foi a chance dos alunos do segmento 2 se darem um momento para serem crianças novamente. Eu, pelo menos, resgatei a sensação de infância ao ver os brinquedos infláveis e as quadras cheias de instrumentos que estavam ali só prá gente se divertir. E não fui a única; vi alunos bem mais velhos morrendo de rir ao pular e jogar bolinhas naqueles brinquedos infláveis; vi alunas mais tímidas participarem da aula de dança. Enfim, essas são as vantagens de atividades desse tipo. É sempre bom propor novas formas de dar aulas. E é sempre bom tirar um momento de um dia qualquer para uma experiência diferente”. (Daniela Albuquerque – Turma 81).

“O Circuito Educacional de Educação Física tem o propósito de trabalhar com diferentes temáticas que às vezes não fazem parte da grade escolar, mas acabam sendo importantíssimas para a formação do estudante. No Circuito Educacional de Educação Física, os professores dessa matéria escolheram trabalhar com um tema que proporcionasse diversão e inclusão de todos na turma. Dessa forma, proporcionaram uma aula com brinquedos infláveis, totó humano, bambolês e até slackline. Durante essa aula, posso afirma que eu e meus colegas da turma nos divertimos (e muito), nos distraímos e experimentamos novas atividades. Eu, por exemplo, com ajuda dos professores e de algumas amigas, aprendi a brincar de bambolê, uma coisa que durante toda a minha infância nunca tinha conseguido. Além disso, muitas vezes alunos que não costumam participar das atividades como esportes e algumas brincadeiras, viram o Circuito como um incentivo de participar de atividades que proporcionam novas experiências. Momentos lúdicos como esse acabam gerando maior integração e participação da turma e por isso devem ser valorizados”. (Maria Clara Teixeira Capanema – Turma 222).




>> Colégio Santa Dorotéia é pioneiro em Projeto de Primeiros Socorros

O Colégio Santa Dorotéia tem o privilégio de ter sido, em 2016, o pioneiro no país a implantar um Projeto de Capacitação Continuada dos Alunos do Ensino Médio em Primeiros Socorros. No primeiro semestre foi concluído, com muito sucesso, a segunda etapa da Capacitação dos alunos de todas as turmas do EM em Primeiros Socorros. Este ano, os alunos do 1º ano EM fizeram o 1º módulo, sobre ressuscitação cardiopulmonar, e os alunos do 2º e 3º anos fizeram o 2º módulo, sobre engasgos. Ficamos satisfeitos em ver os alunos envolvidos, interessados, participando ativamente. Temos clareza da importância desta atividade para a formação de nossos alunos, como estudantes, e como cidadãos, pessoas que estão sendo formadas para serem ativos na construção de um mundo melhor.

Esta capacitação faz parte de um projeto maior, através do qual o Colégio Santa Dorotéia tem habilitado também seus funcionários para atuarem em situações de emergência. A CUREM – Empresa especializada em treinamentos de urgência e emergência, está disponibilizando a todos nós, aos nossos alunos e familiares, o aplicativo Amigo do Peito, sobre Primeiros Socorros, que contempla alguns conteúdos ministrados aos nossos alunos - o 1º módulo: massagem cardiopulmonar, o 2º módulo: engasgos, e outros, como queimaduras, ataques eplépticos etc. Um aplicativo simples e gratuito, que pode ser útil em um momento de necessidade de atuar rapidamente em um atendimento de Primeiros Socorros. Quem quiser, pode baixar em seu celular!

Setembro Vermelho  – Campanha mundial pela prevenção de acidentes cardíacos. Na sexta-feira, dia 29/9, tivemos uma atividade na Portaria principal do colégio, realizada pela CUREM – Cursos de Urgência e Emergência. Em comemoração ao SETEMBRO VERMELHO, campanha mundial da AMERICAN HEART ASSOCIATION, foi realizado o HANDS ONLY (massagem cardíaca) com os pais que estiveram  na portaria do Colégio. Muitas famílias estiveram presentes, participando juntas, aprendendo importantes ações para o auxílio em situações de emergência.

A CUREM acaba de ganhar uma menção honrosa internacional na World Heart Federation, pelo alcance de seus trabalhos, incluindo o Projeto Amigo do Peito, desenvolvido aqui no colégio, um esforço conjunto para oferecermos aos nossos alunos e familiares um ambiente mais seguro, com pessoas preparadas para atender uma demanda de urgência e emergência com presteza e assertividade. Para saber mais, acesse www.projetoamigodopeito.com.br, o site da CUREM especialmente para divulgação deste projeto.



 

>> Rua de Lazer: alegria na Semana das Crianças!

Por ocasião da Semana das Crianças, foi realizada a Rua de Lazer para alunos do Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental, com o objetivo de ampliar as opções de lazer das crianças, favorecendo a vivência de brincadeiras antigas, que pouco se veem hoje, como carrinho de rolimã, bentealtas, mãe da rua, amarelinha, entre outras, aliadas a atividades contemporâneas, como o slackline. Tivemos tantos sorrisos, entre surpresas e desafios... percebemos a alegria, a importância e a simplicidade de SER CRIANÇA!





 

 

>> Os Grupos de Teatro do Colégio Santa Dorotéia apresentam...

Em outubro nossas crianças tiveram uma surpresa: uma Peça de Teatro encenada por professores e funcionários, que participam do Grupo de Teatro Adulto do Colégio Santa Dorotéia. A linda peça apresentada foi “Chapeuzinho de couro”, que encantou-os a todos! A peça conta a história de uma menina nordestina, encantada por livros, que mergulha na história dos irmãos Grimaldos. Usando sua imaginação, reconhece na fauna, e na sua família nordestina, a fábula da menina de chapéu vermelho, e vai pela estrada a fora da caatinga compreendendo sua fase de transição, uma infância solitária no sol do sertão, rica em sentimentos e valores.





Em novembro, foi a vez das peças apresentadas pelos alunos. Este ano foram escolhidos dois textos de Maria Clara Machado: “Pluft, o fantasminha”, e “Tribobó City”. Ambas escritas para o público e universo infanto-juvenil,  dirigidas e adaptadas pelo professor Marcelo de Oliveira. Os grupos utilizaram os jogos teatrais, brincadeiras, expressão corporal e vocal para construir em processo colaborativo as apresentações. Os textos foram lidos e adaptados para a realidade atual, visto que foram escritos há mais de 30 anos. Maria Clara Machado nos desperta para o reconhecimento da fase de transição da infância para a adolescência. Descreve em seus textos teatrais a realidade de crianças no ambiente escolar e familiar com seus questionamentos, dúvidas e críticas sociais. A liberdade e a democracia são pontos importantes na reflexão e na construção de nossas encenações.

O grupo de iniciantes, alunos de 4º ao 6º ano apresentou “Pluft”, peça em que Maria Clara Machado nos faz refletir sobre o medo e as transformações na mudança das fases de crescimento de uma criança. De maneira lúdica, a dramaturgia nos leva a reconhecer em Pluf a criança que fomos. Os personagens se apresentam para salvar uma menina (Maribel) do pirata perna-de pau. Em um porão de uma casa, fantasmas amigos guardam segredos e relíquias da família de Maribel. O embate entre fantasmas  e humanos nos faz refletir que existe lugar para todos e que todos merecem respeito independente da sua forma física.



A turma de Teatro Básico, formada por alunos de 6º ao 9º ano, apresentou a peça “Tribobó City”, peça em que a corrupção é o foco da dramaturgia. Em um saloon típico da sociedade americana, um grupo de bandidos tramam roubar os bens de uma mocinha. Uma comédia infanto-juvenil divertida, atemporal. Em nossa montagem reconhecemos no texto a apropriação de costumes e conceitos sociais americanos transcritos para o povo brasileiro, colonizado, mas que não perde a esperança em suas raízes indígenas.





Esse trabalho é dedicado a todas as famílias, comunidade escolar e educadores que, ao longo dos últimos anos, vêm construindo espaços de reflexão de possíveis momentos de aprendizagem fora da sala de aula: o teatro como arte do presente. E assim continuamos nossa caminhada agradecendo a todos que contribuíram de forma direta e indireta para a realização de mais um ano do Projeto de Teatro na Escola. “Não nos basta vestir um figurino, impostar a voz, fazer acrobacias com nossos corpos para contar uma história, queremos sonhar e produzir transformAções  para um mundo melhor.” (Marcelo Oliveira)