» Na Semana de Paula, estudantes do Segmento II recebem a Casa Comum, o nosso Santa Doroteia de Belo Horizonte

publicado em 9.3.17
...........................................................................................................................................................

Durante a semana de Comemorações do Nascimento e Batismo de Paula Frassinetti, cada série do Segmento II de nossa Escola teve a oportunidade de participar de uma singela celebração no Teatro, tendo como tema: “A Casita de Quinto cresceu e a ternura do Rosto de Deus resplandeceu”.

Iniciamos o momento celebrativo, fazendo memória agradecida daquele 3 de março de 1809, quando em Gênova nascia e era batizada Paula Frassinetti. Esta mulher que no dia 12 de agosto de 1834 fundava o Instituto das “Filhas da Santa Fé” e, posteriormente (em 1835), Irmãs de Santa Doroteia. Partimos da Casita de Quinto e chegamos ao Colégio Santa Doroteia de Belo Horizonte, lugar de excelência em formação acadêmica, humana e cristã. Rezamos o nosso cotidiano e vimos que nesta nossa casa a ternura do rosto de Deus se nos apresenta resplandecente nas relações que travamos com as pessoas e nas escolhas que vamos fazendo na vida. Os estudantes novatos de cada série foram convidados a colaborar na “floração” de nossa escola, de nosso frassino (ipê) para que, na realização dos Projetos de cada pessoa, de cada turma e da série, possamos ver desenvolver-se a Vontade de Deus, a bússola que almejamos.


A Casita de Quinto cresceu e hoje se tornou a nossa “Casa Comum”. Uma casa que precisa ser amada, cuidada e preservada. Em sintonia com a Campanha da Fraternidade em seu apelo pela defesa dos biomas brasileiros e com os 17 objetivos da Unesco para um mundo mais sustentável até 2030, cada estudante recebeu uma maquete da escola a ser montada a partir do fortalecimento do  seu sentimento de pertença a esta casa comum. Na celebração, o estudante mais antigo de cada série teve a oportunidade de receber a maquete das mãos das Irmãs.



Em sua fala, Irmã Albuquerque assinalou que os estudantes desta casa comum são filhos de Paula e das Irmãs de Santa Doroteia. Ela ressaltou a ideia de que o mundo está carente de bons cidadãos e cristãos comprometidos com a coerência entre a fé e a vida. E disse do seu desejo e do desejo da Congregação de que as escolas doroteias contribuam para a renovação do mundo através de seus estudantes e familiares. Demos graças a Deus pela vida e o legado de Paula Frassinetti e pela possibilidade de contemplar em nossa casa comum a ternura do rosto de Deus! Fotos 11 e 12